O ponto felicidade no cérebro

Os avanços nas pesquisas relativas a conexão corpo-mente não estão restritos apenas à psicossomática. Surgiu, há poucos anos atrás, uma nova ciência chamada de Emotologia. Ela foi criada pelo prof. Luiz Machado, PhD, brasileiro, e que há mais de 40 anos pesquisa o cérebro humano e a inteligência emocional. O Dr. Luiz Machado, na época, era docente na Universidade Federal do Rio de Janeiro e também professor convidado em vários países. Para quem não conhece, a Emotologia pode ser compreendida como um conjunto de conhecimentos organizados para desenvolver e mobilizar as potencialidades humanas. Ao contrário das teorias racionalistas cartesianas, o Dr. Luiz Machado atribui ao cérebro antigo, ou cérebro límbico, a sede de nossa verdadeira sabedoria, e até mesmo, da sabedoria divina. Para expressar o seu poder e suas funções, ele criou o acrônimo SAPE, que significa “Sistema de Autopreservação e Preservação da Espécie”. A estrutura que compõe a base física do SAPE é o sistema límbico, em conjunto com o sistema que produz todas as substâncias químicas no organismo, incluindo aqui o sistema endócrino. Ele afirma ainda que todos nós temos uma inteligência inata, mas para alcançarmos a superinteligência (união e integração da inteligência intelectual -neo-córtex com a inteligência emocional-sistema límbico), devemos aprender a nos comunicar efetivamente com nosso SAPE. É através deste que podemos mobilizar em alto grau nossas reservas cerebrais, que normalmente não utilizamos, e até mesmo produzir a química da felicidade! Bem antes das teorias da PNL ele afirmava que para criarmos e despertarmos nossa verdadeira excelência, temos que saber criar imagens mentais carregadas de emoções positivas e que tenham significado (a isso ele chamou de ‘emotizar’). Ou seja, todos carregamos potencialmente a perfeição em nossos corpos mental, emocional, físico e espiritual, mas se não soubermos assumir o nosso verdadeiro “posto”na cabine de comando de nosso cérebro, transitaremos pela vida como meros tripulantes, e não como comandantes de nossa nave. A proposta da Emotologia é, portanto, oferecer ferramentas práticas que induzam uma série de reações físico-químicas, para que possamos mobilizar e desenvolver nossa superinteligência. Podemos concluir que a Emotologia é o estudo daquilo que movimenta, que põe para fora, através das emoções, um tipo de química capaz de induzir ações que sejam significativas para nós, ou seja, que tenhamos definido como tendo um significado (amor, sucesso, dinheiro, viagens, poder, bens materiais, realização espiritual etc). Para isto temos de aprender a acionar nosso SAPE (que é também o nosso centro divino), cuja sede se encontra em nosso cérebro físico. Todos os nossos órgãos estão prontos, mas o cérebro é o único órgão que continua se desenvolvendo. O que importa não é o número de neurônios que temos, mas as conexões que eles são capazes de fazer. A Grande Inteligência, segundo o professor Luiz Machado, é a capacidade do sistema energético humano se mobilizar para a consecução de resultados. Nada é arbitrário na natureza, tudo obedece a um propósito definido . E o mais espantoso de tudo é que nosso cérebro não seleciona os estímulos que vem do exterior, daqueles que são produzidos por nossa imaginação. Ele reage da mesma forma, produzindo reações em cadeia. Daí a importância das imagens mentais, pois, ao mobilizarem o sistema glandular e a produção de outras substâncias no organismo, elas podem ser usadas conscientemente para reforçar o sistema imunológico, aprender, criar satisfação e auto realização na vida. Ou seja, as imagens mentais podem ser extremamente valiosas para os tratamentos de saúde do futuro. O ser humano precisa ‘aprender’ para sobreviver e preservar a espécie. Toda vez que aprender significa sobrevivência, isto é, toda vez que aprender é uma resposta às suas necessidades, o ser humano se sente propenso a aprender com mais facilidade. Isto coloca em xeque o sistema tradicional de aprendizagem e mostra que é possível aprender mais junto com a química das emoções!


Autor Mani Alvarez

0 visualização