top of page

O PÓS-PATRIARCADO E A CONSCIÊNCIA FEMININA

Atualizado: 28 de abr. de 2023

Este tema foi incluído como parte de nosso curso de formação em Transpessoal. O motivo dessa inclusão foi o reconhecimento de que o feminino, enquanto um princípio inerente ao ser humano e independente do gênero, não configura apenas uma questão ou ponto de vista específico da mulher, mas toca profundamente no paradigma dos tempos atuais. Um paradigma representa o modo como o mundo é representado por aqueles que detém o poder, seja ela politico, científico, filosófico, religioso. E dessa forma organiza todas as relações sociais, econômicas, políticas, além de moldar as subjetividades.

Isso significa que o feminino não é um espaço doméstico, subjetivo e particular da mulher, mas está enraizado em determinado modo de funcionamento e organização social, cultural e politico do qual participamos, muitas vezes, sem perceber suas implicações e abrangência.

Por isso queremos destacar que é justamente esse olhar, um olhar feminino, que o pós-patriarcado propõe redescobrir, revelar e valorizar, como uma forma complementar de equilibrar as duas polaridades dentro de cada ser humano, para que os dois gêneros possam atuar em conjunto na sociedade. E a partir desse olhar, interrogar as ciências, as artes, a mídia e a propaganda sobre como criar uma nova ordem, uma nova visão, um novo pacto social, que poderá sustentar um novo paradigma para as relações humanas.

O sistema patriarcal se tornou um modus operandi universal, e é geralmente aceito como fazendo parte da ordem das coisas, mesmo quando mostra a sua face mais cruel e bárbara em relação a tudo que pode questionar seus valores e princípios. Dentro do contexto que queremos destacar, de que o feminino e o masculino constituem as duas metades presentes em todos os seres humanos, a exclusão de uma dessas metades inflaciona a outra, que se torna hiperdimensionada, causando distorções pessoais e sociais de todos os tipos.

Isso é confirmado pela poderosa estrutura do patriarcalismo, que impôs na sociedade um sistema misógino, que corroeu o equilíbrio entre os gêneros, oprimiu o feminino em todas as dimensões e setores da vida e dominou material e psicologicamente as mulheres.

O pós-patriarcado é o reconhecimento de uma mudança pessoal e social que está ocorrendo em todo o mundo. Podemos ver os primórdios dessa mudança na criação da democracia na Grécia, quando o poder deixou de estar nas mãos de um soberano e passou a ser administrado pelos cidadãos. Foi o início de um sistema social e político participativo, que deu frutos muitos séculos mais tarde com o amadurecimento da consciência de homens e mulheres. Até chegar ao século XX, que marcou profundas mudanças nos costumes a partir da emancipação feminina.

O pós-patriarcado é uma mudança nas raízes de nossa visão de mundo, onde são visíveis as transformações rumo a uma estrutura social mais justa, solidária, tolerante e inclusiva. A partir dessa perspectiva, decidimos incluir em nosso curso de formação em Transpessoal do CLASI elementos concretos, históricos e filosóficos, para sensibilizar profissionais de diferentes áreas – advocacia, medicina, pedagogia, psicologia, sociologia, publicidade etc – para uma reflexão mais crítica sobre sua prática cotidiana e outras formas de convivência a partir de outros valores que não aqueles propostos e incentivados por uma visão patriarcal.





35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page